Tempestades são psíquicas, cinéticas e cerebrais.

Faça sua própria tempestade.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

O Choro

Não sei.

Foi repentino. Doeu e se manteve dolorido por todo o tempo.
Não sei.

Quebrou-se num instante e partiu meu rosto em várias faces de choro.
Não sei.

Foi duradouro. Com suspiro lamentosos e olhos vermelhos.
Não sei.

Espalhou-se e encharcou mesmo a minha camiseta negra.
Não sei.

Mas se sei que não sei, não saberei dizer. Só sei que chorei e não sei porque ao certo.
Mas não sei.

Pedro Dias

Um comentário:

Sei que Sou... disse...

Muito bom Chorar, mas não sei dizer ao certo quando realmente é bom! o bom de tudo é que simplesmente não sabemos, ou na se verdade não queremos dizer se sabemos o motivo pelo qual choramos. complicado?! talvez.ainda não sei bem!
sei que choro. muitas das vezes o por que eu não sei e quando sei procuro não propagar no ar o verbo.
paz,luz e harmonia!